Blog

A Origem do Vitrinismo

a-origem-do-vitrinismo.png

O vitrinismo é uma arte: a arte de expor produtos. E a exposição de produtos sempre foi uma preocupação dos comerciantes, a fim de despertar o interesse de compra dos consumidores.

Os primeiros relatos que confirmam a ocorrência desta prática surgiram na Antiguidade, antes mesmo da era Jesus Cristo, na Arábia.

Na época, os comerciantes locais já valorizavam muito as cores vivas, representadas nos tecidos típicos da região. Para atrair o cliente a entrar nas lojas e realizarem uma venda, mesmo diante de outros fornecedores, os comerciantes expunham amostras dos tecidos na parte externa da fachada, de modo a convidar e despertar a curiosidade dos clientes a entrarem e conferirem o que estava disponível.

Com o passar dos anos, a prática foi sendo adotada pelos mais diversos setores do comércio, se tornando fator determinante para o sucesso de um negócio.

Mas foi somente em 1838 que as vitrines passaram a ter a forma que conhecemos hoje. A loja de departamentos Le Bom Marché, fundada por Aristide Boucicaut em Paris, trouxe uma nova ideia de comercialização de produtos, com base em reunir diversos tipos de mercadorias e estilos diferentes em um só ambiente, criando a primeira loja de departamentos do mundo. E foi então, que através de janelas fechadas com vidros, o conceito de vitrine tradicional que conhecemos hoje foi lançado. Esse fato fez com que a forma de expor mercadorias e organizar as lojas mudasse. O conceito da loja de departamento se espalhou pelo mundo inteiro e se mantém até hoje.

Atualmente, muitas técnicas de vitrinismo podem ser utilizadas para valorizar os produtos comercializados, criar e comunicar um conceito de marca ou de coleção. O que surgiu naturalmente, através da necessidade dos comerciantes, hoje se consolidou como importante ferramenta de vendas no comércio.

 

Se quiser saber mais sobre vitrines, clique aqui e baixe meu Ebook exclusivo: Como Vender mais com sua Vitrine de Joias.

Se quiser receber minhas atualizações cadastre-se aqui: Conteúdo em primeira mão

Gabriela Delazeri
Vitrinista de Joias, Diretora da Vanilla Display, Palestrante e Consultora.

 

A Importância do Visual Merchandising e do Vitrinismo

a-importância-do-visual-merchandising-do-vitrinismo..png

Não é de hoje que o ramo varejista sofre com a concorrência, com a crise financeira e com o mercado virtual. Há bastante tempo os empresários perceberam que precisam diferenciar-se para conseguir agregar valor aos seus produtos e serviços.

Para aproximar o cliente da loja, os estoques precisam estar sempre atualizados com produtos adequados ao público alvo, preços condizentes com a oferta e bom atendimento.

Mas mesmo fazendo tudo isso ainda é difícil atrair novos clientes, aumentar o ticket médio de cada venda e potencializar resultados?

Uma das ferramentas mais eficazes para superar estas dificuldades são as técnicas de Vitrinismo e Visual Merchansing, estudadas há milhares de anos, que agem gerando o desejo de consumo, mesmo quando o cliente não havia planejado uma compra.

Como primeiro contato do consumidor com a sua empresa, a vitrine é a grande chave para ter este diferencial. Sua função principal é atrair o cliente, despertando seu desejo de compra e convencê-lo que determinado produto é imprescindível. É também através dela que a empresa comunica de forma objetiva e muito acessível, qual é a identidade da marca. Muitos lojistas estão investindo para transformar suas vitrines em fontes muito fortes de vendas.

O interior da loja deve ser um complemento da vitrine e sua função principal é manter o cliente no estabelecimento e definir a sua compra. A grande maioria dos consumidores decide o que irá adquirir quando está no local de compra, por isso são tão importantes as ações de marketing voltadas para o ponto de venda. O Visual Merchandising se encarrega de promover no interior da loja a melhor disposição dos produtos e trazer soluções criativas para encantar os clientes.

A criatividade tem papel fundamental para o sucesso de uma loja, explorando muito além dos produtos, mas acessórios inusitados, iluminação especial, contando uma história envolvente, que ganha a atenção dos consumidores mais exigentes. Criar um conceito para vender produtos é fundamental para todos os segmentos.

Ao implementar cuidados especiais em relação ao ponto de venda, o lojista apresenta um arsenal de estímulos que envolvem o consumidor e despertam seu desejo de consumo.

Tente lembrar de alguma loja que sempre que você passa você se encanta. Com certeza você lembra o seu nome, onde ela fica localizada, e sempre que tiver a necessidade ou vontade de comprar algo que venda nesta loja, você lembrará facilmente dela e muito possivelmente optará em realizar a sua compra nela. Torne a sua empresa uma dessas lojas inesquecíveis.

Estude mais sobre o assunto ou consulte um especialista para ajudar você a aumentar o resultado da sua empresa.

Se quiser saber mais sobre vitrines, clique aqui e baixe meu Ebook exclusivo: Como Vender mais com sua Vitrine de Joias.

Se quiser receber minhas atualizações cadastre-se aqui: Conteúdo em primeira mão

Gabriela Delazeri
Vitrinista de Joias, Diretora da Vanilla Display, Palestrante e Consultora.

10 Dicas para uma Vitrine de Sucesso

10-dicas-para-uma-vitrine-de-sucesso..png

A vitrine é muito mais do que a cara e o cartão de visitas de uma loja. Ela é o principal meio de comunicação do varejo com o público consumidor, que quando bem explorada maximiza as chances de convencer o cliente a entrar na loja, mas o inverso também pode acontecer. Os cuidados destacados a seguir são indispensáveis para uma vitrine de sucesso, capaz de aumentar o resultado da sua empresa.

  1. Não exponha todo o seu estoque

Superlotar a vitrine não ajudará a vender mais. Pelo contrário, o excesso de informação confunde o cliente. Exponha os produtos certos e de maneira visível para melhorar sua taxa de conversão.

  1. Organize os produtos em grupos

Facilite a leitura e a identificação dos produtos que cada cliente procura, para isso, o ideal é coordenar as cores para ter uma vitrine harmônica. Quando optar em expor um produto sem estoque adicional, sinalize na vitrine como última peça ou últimas unidades.

  1. Conte um história

Crie uma história para unificar produtos e permita que o cliente se identifique com o que está sendo contado. Esta é uma excelente maneira de criar envolvimento emocional com o cliente.

  1. Não descuide da iluminação

A iluminação interna deve ser maior que a iluminação externa da loja, evitando reflexos de quem passa e permitindo que os produtos sejam perfeitamente vistos.

  1. Envolva a vida real na sua vitrine

Desenvolva ações juntamente com a comunidade, instituições beneficentes, autógrafos de livros, entre outros.

  1. Mantenha sua vitrine limpa

Revise diariamente para que insetos, poeira ou outros elementos indesejados não roubem a cena.

  1. Sempre informe os preços

Além de exigência legal, informando os preços você atrai o cliente certo, que não entrará na loja apenas para perguntar o valor, mas já querendo provar ou efetivar a compra, pois uma possível objeção de preço já terá sido superada.

  1. Explore diferentes alturas

Alturas diferentes geram uma sensação de ritmo e movimento. Sempre que possível, evite que os produtos fiquem expostos diretamente no chão da vitrine. Para isso, utilize expositores específicos. Deixar os produtos soltos no chão desvaloriza as peças. Escolha um ponto focal e atraia a atenção dos clientes primeiramente para aquele ponto.

  1. Saiba o que quer seu cliente

Descubra o que seu cliente procura, do que gosta, o que admira e se antecipe aos desejos deles. Não dê espaço para que ele busque em outra loja algo que não encontrou na sua.

  1. Planeje

Planeje o tema, os produtos, as ações comerciais, as datas de mudança. Assim você conseguirá potencializar sua atuação nas datas mais importantes do comércio e conseguirá executar todas as nove dicas anteriores.